quarta-feira, 28 de janeiro de 2009

Enquanto dormes
Nunca estas sozinha
eu me faço presente
em luz, anjos, sonhos
Tudo que for necessário
para te proteger e guardar
Com teus olhos fechados
Voltas a ser menina
E é lindo mesmo de longe
poder te admirar
Dorme minha inocente criança
que estarei sempre a te velar
Seja em corpo ou Espírito
Comigo sempre poderás contar

sábado, 24 de janeiro de 2009

Tudo depende do ponto de vista


Assim é meu amor por você
ele pode parecer óbvio, igual e/ou comum
mas na sua simplicidade
é intenso, constante, fiel
crê, espera e suporta.
Tudo depende do ponto de vista
dentro do nosso
Infinito Particular. =)

segunda-feira, 19 de janeiro de 2009

Fugir da realidade
Buscar a fantasia
é paleativo
mesmo que esta dure horas
no fim só retarda


A verdade na solidão do travesseiro

sábado, 17 de janeiro de 2009

Abra suas asas e prepare-se para voar
se quiser ser uma borboleta

Mas lembre-se que o vôo por mais que valha a pena
é curto

mas ainda assim é melhor do que passar a vida como uma lagarta

como já disseram:


"se lembra quando a gente
pensou um dia acreditar
que tudo era pra sempre
sem saber
que o pra sempre
sempre acaba"


mas ainda bem que tudo é pra sempre ao menos por enquanto
não sei quanto tempo o tempo tem
mas sei do tempo que tenho
e nele sento e confio confortável
a volta do meu bem
Cuidarei do jardim para quando fores voltar ter a beleza e o perfume das flores como referência

terça-feira, 13 de janeiro de 2009




É chegada a hora


da revelação





a mudança

é ineveitável

e esta em nossas mãos





domingo, 11 de janeiro de 2009

O problema é que aprendemos que amor
rima com dor
Que amor
não sendo do jeito que imagina
tem que virar ódio

E

Quando não passamos por nenhuma destas etapas
achamos que não há amor

E

Justamente quando ele permanece imutável que sua verdade se manifesta.


Não sei ao certo como reagir
mas tenho certeza do que sinto.

sábado, 10 de janeiro de 2009

Não consigo dormir
por mais que meus olhos queiram se fechar
há uma lava borbulhando
querendo ser expelida
há um sentimento traído
que se sente usado, manipulado
pela voluvelidade alheia
como já disseram:
"Narciso acha feio o que não é espelho"
e o pior é que no reflexo das águas distorcidas
não consegue se enxergar
e realmente acredita ser belo.

sexta-feira, 9 de janeiro de 2009

Guardei meus retalhos e destroços dentro da mochila
e estou tentando subir a montanha sem atalhos
e a cada passo vejo tudo mais distante, pequeno
eu desejo o que tive que largar
mas a subida se faz necessária
e agora sentado contemplo minha batalha
não desisti da luta
mas me forcei a retirada
tento agora vestir a minha alma
que entregue estava pelada
me seguro firme na vontade
de voltar a ver e tocar onde um dia foi minha morada
mas não quero nem em pensamento vê-la por outro empossada
e talvez do alto com tempo
quando eu descer possa reconstrui-la se ela estiver liberada
se não
deixarei em sua porta a mochila
como prova que não tenho mais mágoa
e pedirei abrigo ao que um dia foi minha morada.
De repente do riso fez-se o pranto
Silencioso e branco como a bruma
E das bocas unidas fez-se a espuma
E das mãos espalmadas fez-se o espanto.

De repente da calma fez-se o vento
Que dos olhos desfez a última chama
E da paixão fez-se o pressentimento
E do momento imóvel fez-se o drama.

De repente, não mais que de repente
Fez-se triste o que se fez amante
E de sozinho o que se fez contente.

Fez-se do amigo próximo o distante
Fez-se da vida uma aventura errante
De repente, não mais que de repente.



(soneto de Separação - Vinicius de Moraes)

quinta-feira, 8 de janeiro de 2009

Caminho no escuro
Sem a luz da tua alma
Sem tuas mãos como guia
Sem teu corpo como compania
Sem o calor do teu coração
só meus pés como base
Na boca uma oração
Na cabeça a esperança
que minhas mãos encontrem o interruptor
para me tirar da escuridão
Você se dissipará com a luz ou recobrirá a visão?

segunda-feira, 5 de janeiro de 2009

Não posso amar palavras
Por isso não me servem as doutrinas
não tem nem dureza ou maciez
não têm cores, nem arestas
nem cheiro, nem sabor
não tem nada a não ser palavras
talvez seja esta a razão por que não encontres a paz:
o excesso de palavras
Sidarta - Hermann Hesse

sábado, 3 de janeiro de 2009

Minha sensível poeta,
haverá o dia que conseguiremos olhar o mundo
e
escutar apenas as risadas da infância
e a
sabedoria da velhice.
haverá um dia que a humanidade não terá preço;
Que a pressa caminhará na praia
e
que a fome e a guerra serão apenas palavras no dicionário antônimas a
HUMANIDADE
e
Nos olharemos como gente
e não com olhar indignado se perguntando:
afinal somos que tipo de animal?
Hoje eu acordei, com vontade de te ver... de te ver...
Foi uma noite longa, mas logo estaremos em algum lugar....
Aonde ninguém possa nos encontrar....
Olho o céu azul, estamos prontos para cair na estrada...
Sempre na linha do horizonte, em direção ao sol...
Só penso em te encontrar, Eu preciso te tirar do sério,
E desvendar os teus mistérios...


Hoje eu acordei com vontade de esquecer.... de esquecer
Todas as preocupações e ir depressa para algum lugar....
Aonde o tempo pareça não existir...
Olho o céu azul, estamos prontos pra viver um dia belo...
Sempre na linha do horizonte, em direção ao sol...
Só penso em te encontrar, Eu preciso te tirar do sério,
E desvendar os teus mistérios...

(Frejat)
Salve Rainha
Obrigado por sempre voltar seus olhos misericórdiosos para mim,
Obrigado por sua intercessão e por sua benção.
Vele sempre por mim e por meus sonhos.
Amém

sexta-feira, 2 de janeiro de 2009


2009
começou
sexy
Obrigado...

Mudança,
Palavra chave para qualquer dilema
Atitude correta diante de um problema
Dança,
Arte de acompanhar um ritmo no tempo certo
Se sentir que valsas durante um samba
ou que rumbas ouvindo um clássico
Pare
Perceba o ritmo e,
MUDE
OBS.:
Não quero dançar sozinho
quero mudar para unir nossos caminhos
Me acompanha?